Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > ITI na Mídia > Certificação digital: em breve, você também terá a sua
Início do conteúdo da página

Certificação digital: em breve, você também terá a sua

Publicado: Quarta, 31 de Julho de 2019, 11h47 | Última atualização em Quarta, 31 de Julho de 2019, 11h47 | Acessos: 2

TECNOLOGIA USADA PARA ASSINATURA ELETRÔNICA DE DOCUMENTOS ESTÁ SE POPULARIZANDO ENTRE AS PESSOAS FÍSICAS

Imagine que todos os seus documentos fossem condensados em apenas um documento eletrônico, protegido criptograficamente, tão legítimo quanto a firma reconhecida em cartório e invulnerável a fraudes. Bem, isso já existe. É a certificação digital. Essa espécie de identidade eletrônica vale para pessoas físicas e jurídicas, mas foi entre as empresas que se popularizou mais rápido, já que a Receita Federal exige a certificação para obrigações fiscais. Mas a ferramenta já pode ser usada pelo cidadão para fazer a declaração do Imposto de Renda e matrículas em instituições de ensino, por exemplo. CEO da Solutti, empresa especializada em segurança e certificação digital, Vinícius Sousa elenca a economia de tempo e custos como vantagens da ferramenta. 'Eu posso me identificar e assinar uma procuração ou contrato à distância, por que a certificação garante ao setor público e privado que sou quem digo ser. Isso elimina o custo de manutenção do balcão de atendimento público, burocracia e filas', explica.

A expansão desse mercado tem sido marcante em 2019. Só no primeiro semestre, as emissões aumentaram 26%. Segundo o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), de janeiro a junho, foram emitidos 2.619.185 certificados, ante os 2.066.680 em todo 2018. E a ampliação deve ser impulsionada com a popularização do certificado em nuvem. 'Comumente, o certificado é armazenado em um token ou cartão. Com a nuvem, é possível acessar o certificado e assinar documentos digitalmente através de qualquer dispositivo móvel, tornando a operação mais eficiente e menos burocrática', diz Sousa.

Para obter o certificado, é preciso procurar uma Autoridade Certificadora ( https :// mapa .iti.g ov. br), empresa que verifica a identidade do titular antes de gerar o arquivo com os dados. O documento digital tem vale de um a três anos, e o preço médio de contratação gira entre R$ 250 a R$ 500, conforme a modalidade de assinatura. Mas certificação na nuvem deve reduzir os preços. 'A nuvem tornará a contratação menos engessada, permitindo até que as pessoas paguem pelo uso do certificado. Quem usa pouco paga pouco, quem usa muito paga', afirma Sousa.

Fonte: DESTAK | SEU VALOR

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página