Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Índice de notícias > No CERTFORUM, representantes do Mercosul discutem o avanço da assinatura digital no bloco
Início do conteúdo da página

No CERTFORUM, representantes do Mercosul discutem o avanço da assinatura digital no bloco

Publicado: Quinta, 26 de Setembro de 2019, 10h13 |

CertForum 25 09 259

 

De forma inédita, o CERTFORUM 2019 reuniu representantes dos países do Mercosul para discutir as oportunidades e desafios da assinatura digital em cada um dos países do bloco: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

Ao dar as boas-vindas, o diretor-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI, Marcelo Buz, destacou a parceria com os países irmãos do Mercosul e ressaltou a presidência brasileira pro tempore do bloco, assumida pelo presidente Jair Bolsonaro em julho deste ano.

Com a presidência rotativa, o Brasil também assume a coordenação do Grupo Agenda Digital do Mercosul - GAD. “Agradecemos a oportunidade de discutirmos uma maior integração econômica no ambiente digital, no qual a certificação digital e a interoperabilidade do bloco se fazem essenciais. Temos aqui oportunidade de convergir as diferentes realidades nacionais para o desenvolvimento digital do bloco”, disse a coordenadora do GAD, Luciana Mancini, representando do Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

Os representantes de Argentina, Paraguai e Uruguai apresentaram suas infraestruturas de chaves públicas e discorreram sobre o uso, emissão e regulamentação da assinatura digital em seus países.

Assim como a ICP-Brasil, todas as infraestruturas mantêm uma autoridade certificadora de raiz única, a partir da qual se desdobram outras empresas emissoras dos certificados digitais aos cidadãos nacionais.

Segurança e interoperabilidade

O representante do Paraguai, o diretor-geral de Assinatura Digital do Ministério de Indústria e Comércio, Lucas Sotomayor, parabenizou o CERTFORUM por proporcionar a discussão de um tema “tão importante e que não encontra espaço em outros fóruns para a troca de experiências”.

Sotomayor defendeu que o certificado digital deve ser seguro, de rápida emissão e uso prático, caso contrário não gera interesse ao cidadão. Com este intuito, a legislação do país passa por uma reformulação no Congresso Nacional.

Ao apresentar as experiências da Argentina, o Assessor Legal da Direção Nacional de Sistemas de Administração e Assinatura Digital, Francisco Rao Succato, parabenizou a aproximação entre os países. “Impossível pensar no Mercosul sem esta integração digital, acredito que este é um grande ponta pé”.

O desenvolvimento de um trabalho conjunto também foi destacado pelo representante do Uruguai, o gerente de Divisão de Identificação Eletrônica da Agência de Governo Eletrônico e Sociedade da Informação e do Conhecimento (AGESIC), Martín Fernández Rodríguez, segundo o qual o país está entre as nove nações mais digitalizado do mundo.

Para ele, deve-se avançar no reconhecimento mútuo das assinaturas digitais. “Estamos em um bom momento para determinamos os acordos transfronteriços, inclusive, para além do Mercosul, atingindo também os países da Aliança do Pacífico”.

Fim do conteúdo da página